sábado , 21 outubro 2017
Novidades

Michelin lidera mercado de pneus agrícolas radiais

MICHELIN LIDERA RADIALIZAÇÃO DO MERCADO DE PNEUS AGRÍCOLAS

Empresa apresenta soluções que integram aumento da produtividade, redução de custos operacionais e a proteção dos solos.

AXIOBIB

 

O grande desafio da agricultura mundial, no futuro, será a produção agrícola em larga escala sem degradar o solo, visto que o mundo terá 8,5 bilhões de pessoas no ano 2020. Liderada pela Michelin, a radialização do mercado de pneus agrícolas responde a esta necessidade, tornando-se uma das principais alavancas do desenvolvimento do setor. Graças a esta tecnologia, é possível oferecer ao agricultor um produto de alta durabilidade, capaz de reduzir a compactação do solo e economizar combustível.

“Considerando que o pneu é o elo entre a máquina agrícola e o solo, podemos atribuir a ele uma série de resultados relacionados ao impacto sobre a produção e a rentabilidade da lavoura”, explica Christian Mendonça, Diretor de Comércio e Marketing de Pneus Agrícolas da Michelin América do Sul.

Na busca de uma melhor produtividade, cada vez mais, os agricultores vem optando por equipamentos de maior tamanho e a potência, levando os pneus a grandes esforços e provocando a fadiga prematura de suas carcaças.

“A solução é encontrar um produto capaz de suportar a carga e, ao mesmo tempo, proteger os solos. A tecnologia radial, através de uma arquitetura que proporciona uma banda de rolamento estabilizada, maior área de contato com o solo, carcaça que suporta maiores cargas com menores pressões, é a resposta para essas questões”, afirma Christian Mendonça.

Soluções MICHELIN

Tecnologia MICHELIN Radial – Testes realizados em novembro de 2014, no Sindicato dos Produtores Rurais, em Primavera do Leste (Mato Grosso), mostraram, mais uma vez, que o pneu com tecnologia MICHELIN radial compacta 30% menos o solo, que o pneu diagonal.

A demonstração foi feita entre os pneus radiais Michelin da gama MegaxBib, específica para colheitadeiras, e pneus diagonais de uma marca concorrente, com as pressões recomendadas pelos fabricantes. Foi construído um fosso com 7 m de comprimento, 5 m de largura e 1,6 m de profundidade, com 14 camadas alternadas de calcário (de 5 cm) e 14 de terra (de 7 cm).

A passagem da colheitadeira, de capacidade para 130 sacas de milho, sobre o fosso se deu com os pneus dianteiros. O resultado de profundidade do pneu diagonal, montado em geminado (filipado) do lado direito foi de 44 cm no interno e de 44,5 cm no externo. Já o pneu radial Michelin MegaxBib teve 35,5 cm de profundidade nos dois  pneus. Ou seja, em média o pneu radial Michelin compactou menos o solo 20,7%.

Tecnologia MICHELIN Ultraflex – Além da tecnologia MICHELIN Radial, a empresa oferece a tecnologia MICHELIN Ultraflex, uma inovação em pneus agrícolas que, graças à sua capacidade para trabalhar a baixa pressão, compactam menos o solo e obtém melhor rendimento agrícola. A tecnologia MICHELIN Ultraflex responde a um desafio duplo: acompanhar o ritmo do desenvolvimento do maquinário agrícola para melhorar a produtividade e, ao mesmo tempo, proteger os solos.

O retorno do investimento em produtividade com esta tecnologia pode superar 24%, graças à menor compactação do solo. Além disso, o trabalho é mais produtivo graças à maior motricidade ao operar em baixa pressão, enquanto suporta mais carga e maior velocidade.

A tecnologia MICHELIN Ultraflex está disponível:

·        Para Tratores: XEOBIB para as potências de 80 a 220 CV e AXIOBIB para potências muito altas (acima de 250 CV)

·        Para Máquinas Colheitadeiras: CEREXBIB para potências superiores a 280 CV

·        Para Máquinas de Tratamento: SPRAYBIB para os pulverizadores com uma capacidade superior a 4.000 l

A missão da Michelin, empresa líder na indústria de pneus, é contribuir para a melhoria da mobilidade das pessoas e das mercadorias de forma sustentável. Para isso, o Grupo Michelin fabrica e comercializa pneus para todos os tipos de veículos, de aviões a automóveis, passando pelos pneus para motocicletas e bicicletas, pneus para os equipamentos de mineração, de terraplanagem e de uso agrícola, assim como pneus para ônibus e caminhões. Michelin propõe também serviços informatizados de ajuda à mobilidade (ViaMichelin.com) e edita guias de turismo, de hotelaria e de gastronomia, assim como mapas e atlas rodoviários. O Grupo Michelin, cuja sede se localiza na cidade de Clermont-Ferrand, França, está presente em mais de 170 países, emprega 112,300 pessoas e tem 68 unidades de produção em 17 países diferentes. (www.michelin.com.br). O Grupo possui um Centro de Tecnologia encarregado pela pesquisa e pelo desenvolvimento com operações na Europa, na América do Norte e na Ásia. (www.michelin.com).

Sobre José Roberto Elias Junior

José Roberto Elias Junior

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*