sábado , 21 outubro 2017
Novidades

Peças e Serviços

Equipamento japonês promete maior torque e economia

Equipamento com tecnologia japonesa revolucionária aumenta torque, potência do motor e diminui o consumo

 

São Paulo, 24 de fevereiro de 2016.

R-1 EcoPower

Está previsto para estrear no Brasil no mês que vem, um equipamento automotivo, que pode ser instalado de forma simples nos veículos, e que aumenta o torque em aproximadamente 10%, a potência do motor em torno de 5% e reduz o consumo na casa de 10%.

Denominado R1 EcoPower, o equipamento consiste em uma pequena caixa preta, que é ligada ao polo negativo da bateria e a mangueiras do radiador e do filtro de ar do veículo, não alterando a característica original do carro e de facílima instalação.

R-1 EcoPower2

A tecnologia, desenvolvida no Japão há cerca de 30 anos, foi originariamente desenvolvida para uso industrial. Utilizado para reduzir a energia estática de vários tipos de equipamentos.

Com o passar dos anos, começou-se a pesquisar e desenvolver o uso deste princípio para a redução da energia estática de partes importantes de motores a combustão dos automóveis. Hoje, esta tecnologia desenvolvida para uso em automóveis está patenteada no Japão e em vários países, inclusive no Brasil.

O produto está disponível para todos motores a gasolina, diesel com capacidade de até 4 toneladas e inclusive para a motores a álcool e flex brasileiros.

A repercussão e sucesso do equipamento no Japão e em outros países, está chamando a atenção de grandes montadoras, levando a realizem testes em seus modelos, para que os mesmos já saiam de fábrica com ele.

O empresário brasileiro Eduardo Yujiro Abe, que possui também cidadania japonesa, foi diversas vezes ao Japão conhecer o produto e auxiliar o desenvolvimento e testes do produto para o mercado brasileiro, e no início desse ano, fechou um contrato de exclusividade com o fabricante para o mercado nacional.

O produto está em processo de fabricação no Japão, e deve estrear no Brasil em março deste ano com oR-1 PWR (POWER), para motores pequenos gasolina/flex até 2.0.

Já está previsto para agosto as versões para motores acima de 3.0, diesel, diesel com turbo e diesel com turbo e intercooler

Também estão em processo de pesquisa e desenvolvimento, outros modelos para uso em motocicletas de baixa cilindrada e para motores diesel com maior capacidade, com foco em caminhões pesados e ônibus.

O preço estimado é de 145 dólares (aproximadamente R$ 580,00) para o modelo mais básico.

A empresa está credenciando canais de revenda em todo Brasil. O foco são oficinas mecânicas em geral, oficinas de preparação e tunning, lojas que instalam acessórios, como som e insulfilm, e concessionários de veículos. Os interessados devem preencher ficha de cadastro no site http://www.r-1ecopower.com, ou entrar em contato pelo e-mail info@r-1ecopower.com.

 

Michelin lidera mercado de pneus agrícolas radiais

MICHELIN LIDERA RADIALIZAÇÃO DO MERCADO DE PNEUS AGRÍCOLAS

Empresa apresenta soluções que integram aumento da produtividade, redução de custos operacionais e a proteção dos solos.

AXIOBIB

 

O grande desafio da agricultura mundial, no futuro, será a produção agrícola em larga escala sem degradar o solo, visto que o mundo terá 8,5 bilhões de pessoas no ano 2020. Liderada pela Michelin, a radialização do mercado de pneus agrícolas responde a esta necessidade, tornando-se uma das principais alavancas do desenvolvimento do setor. Graças a esta tecnologia, é possível oferecer ao agricultor um produto de alta durabilidade, capaz de reduzir a compactação do solo e economizar combustível.

“Considerando que o pneu é o elo entre a máquina agrícola e o solo, podemos atribuir a ele uma série de resultados relacionados ao impacto sobre a produção e a rentabilidade da lavoura”, explica Christian Mendonça, Diretor de Comércio e Marketing de Pneus Agrícolas da Michelin América do Sul.

Na busca de uma melhor produtividade, cada vez mais, os agricultores vem optando por equipamentos de maior tamanho e a potência, levando os pneus a grandes esforços e provocando a fadiga prematura de suas carcaças.

“A solução é encontrar um produto capaz de suportar a carga e, ao mesmo tempo, proteger os solos. A tecnologia radial, através de uma arquitetura que proporciona uma banda de rolamento estabilizada, maior área de contato com o solo, carcaça que suporta maiores cargas com menores pressões, é a resposta para essas questões”, afirma Christian Mendonça.

Soluções MICHELIN

Tecnologia MICHELIN Radial – Testes realizados em novembro de 2014, no Sindicato dos Produtores Rurais, em Primavera do Leste (Mato Grosso), mostraram, mais uma vez, que o pneu com tecnologia MICHELIN radial compacta 30% menos o solo, que o pneu diagonal.

A demonstração foi feita entre os pneus radiais Michelin da gama MegaxBib, específica para colheitadeiras, e pneus diagonais de uma marca concorrente, com as pressões recomendadas pelos fabricantes. Foi construído um fosso com 7 m de comprimento, 5 m de largura e 1,6 m de profundidade, com 14 camadas alternadas de calcário (de 5 cm) e 14 de terra (de 7 cm).

A passagem da colheitadeira, de capacidade para 130 sacas de milho, sobre o fosso se deu com os pneus dianteiros. O resultado de profundidade do pneu diagonal, montado em geminado (filipado) do lado direito foi de 44 cm no interno e de 44,5 cm no externo. Já o pneu radial Michelin MegaxBib teve 35,5 cm de profundidade nos dois  pneus. Ou seja, em média o pneu radial Michelin compactou menos o solo 20,7%.

Tecnologia MICHELIN Ultraflex – Além da tecnologia MICHELIN Radial, a empresa oferece a tecnologia MICHELIN Ultraflex, uma inovação em pneus agrícolas que, graças à sua capacidade para trabalhar a baixa pressão, compactam menos o solo e obtém melhor rendimento agrícola. A tecnologia MICHELIN Ultraflex responde a um desafio duplo: acompanhar o ritmo do desenvolvimento do maquinário agrícola para melhorar a produtividade e, ao mesmo tempo, proteger os solos.

O retorno do investimento em produtividade com esta tecnologia pode superar 24%, graças à menor compactação do solo. Além disso, o trabalho é mais produtivo graças à maior motricidade ao operar em baixa pressão, enquanto suporta mais carga e maior velocidade.

A tecnologia MICHELIN Ultraflex está disponível:

·        Para Tratores: XEOBIB para as potências de 80 a 220 CV e AXIOBIB para potências muito altas (acima de 250 CV)

·        Para Máquinas Colheitadeiras: CEREXBIB para potências superiores a 280 CV

·        Para Máquinas de Tratamento: SPRAYBIB para os pulverizadores com uma capacidade superior a 4.000 l

A missão da Michelin, empresa líder na indústria de pneus, é contribuir para a melhoria da mobilidade das pessoas e das mercadorias de forma sustentável. Para isso, o Grupo Michelin fabrica e comercializa pneus para todos os tipos de veículos, de aviões a automóveis, passando pelos pneus para motocicletas e bicicletas, pneus para os equipamentos de mineração, de terraplanagem e de uso agrícola, assim como pneus para ônibus e caminhões. Michelin propõe também serviços informatizados de ajuda à mobilidade (ViaMichelin.com) e edita guias de turismo, de hotelaria e de gastronomia, assim como mapas e atlas rodoviários. O Grupo Michelin, cuja sede se localiza na cidade de Clermont-Ferrand, França, está presente em mais de 170 países, emprega 112,300 pessoas e tem 68 unidades de produção em 17 países diferentes. (www.michelin.com.br). O Grupo possui um Centro de Tecnologia encarregado pela pesquisa e pelo desenvolvimento com operações na Europa, na América do Norte e na Ásia. (www.michelin.com).

Audi inaugura Centro de Treinamento e Competência Tecnológica

Audi inaugura Centro de Treinamento e Competência Tecnológica em São Paulo

 

CT AUDI-0719 

 

  • Espaço terá oficinas e salas de aula para o treinamento para mais de 500 funcionários da rede de concessionárias
  • Capacidade de atendimento dobrou com a nova unidade
  • Instrutores são certificados pela Audi AG

 

CT AUDI-0648

 

São Paulo, 28 de maio de 2015 A Audi inaugura nesta quinta-feira, 28 de maio, em São Paulo, SP, seu novo Centro de Treinamento e Competência Tecnológica (CT), que substitui a unidade localizada na cidade de Jundiaí, no interior do Estado. Os investimentos totalizarão R$ 10 milhões até 2016 para finalizar a nova estrutura e implantar os programas de treinamento. Com um prédio de mais de 4.000 m2, o espaço conta com oficinas, salas de aulas, escritório e um showroom, que será o modelo-padrão para a rede de concessionários da Audi. Hoje, a marca possui 41 revendas, mas a previsão é fechar 2015 com 50 concessionárias.

CT AUDI-0704

 

No local, será feito o atendimento de todos os treinamentos de vendas e pós-vendas para os funcionários dos concessionários, que contam no total com mais de 500 colaboradores.

CT AUDI-3271

O espaço comportará até cinco treinamentos simultâneos, o que irá dobrar a capacidade de participantes, chegando a 1.800 funcionários treinados anualmente. As aulas serão ministradas pelos instrutores que são capacitados e certificados pela Audi AG da Alemanha.

CT AUDI-0630

O antigo CT era compartilhado com o Centro de Distribuição de Peças da marca, em Jundiaí e tinha uma área de aproximadamente 500 m2, com capacidade máxima de treinamento de 900 funcionários por ano. Dessa forma, o Centro de Distribuição de Peças ganhou um espaço de 1.800 m2 graças à instalação de mezaninos, o que ampliará a capacidade de estocagem em 15% em relação a 2014.

CT AUDI-0669

O espaço desse novo Centro de Treinamento poderá receber ainda eventos corporativos para a rede de concessionários e terá uma oficina para manutenção de veículos de frota. Também funcionará nesse novo prédio o Technical Support Center Latin America (TSC LATAM), que contará com uma equipe inicial de cinco engenheiros para oferecer suporte técnico para os mercados da América Latina, englobando um total de 29 países.

CT AUDI-0628

“Com a abertura e investimento do Centro de Suporte Técnico da América Latina, em São Paulo, a Audi AG demonstra a confiança e valor que coloca nos clientes do Brasil e da América Latina”, afirma Daniel Paixão, Gerente Executivo do Audi Technical Service Center Latin America.

CT AUDI-0612

O Technical Support Center LATAM será o representante oficial do departamento de Serviços Técnicos de Ingolstadt, onde fica a fábrica alemã da Audi, e realiza serviços técnicos investigativos, suporte e monitoramento de qualidade para as importadoras e subsidiárias da marca na América Latina.

CT AUDI-0607 CT AUDI-0593 CT AUDI-0583

CAOA inaugura oficina premium

CAOA INAUGURA EXCLUSIVA OFICINA DE SERVIÇOS PREMIUM NO BRASIL

  • Instalada no bairro de Moema, o centro exclusivo de serviços Hyundai é pioneiro no Brasil e inédito na marca
  • Espaço recebeu investimento de R$ 25 milhões e garantirá conforto e conveniência para os Clientes durante a realização de serviços
  • Objetivo é tornar-se referência em qualidade e agilidade na prestação de serviços, buscando a Satisfação do Cliente

 

CAOA Serviços

São Paulo, 27 de maio de 2015 – A Hyundai CAOA segue inovando na busca da total Satisfação de seus Clientes, oferecendo sempre os melhores serviços, conforto e conveniência. Como parte desta estratégia, a CAOA inaugura nesta quinta-feira, 28 de maio, em São Paulo, um novo centro de referência em manutenção e reparos exclusivo para os Clientes da Hyundai, é o CAOA Hyundai Premium Services, que atenderá a linha HB20, modelos importados da marca Hyundai e produzidos na fábrica de Anápolis (GO), como o ix35 Flex e Tucson Flex.

 

O novo CAOA Hyundai Premium Services localizado na Av. Imarés, 923, em Moema, é mais um dos elementos utilizados pelo Pós-Venda da CAOA para reforçar a preocupação da marca em oferecer não só os melhores produtos, mas também total apoio em serviços e acessórios. Neste novo espaço o Cliente Hyundai poderá vivenciar uma experiência diferenciada, e inovadora, destaca Rogério Gonzaga, Diretor de Pós-Venda da CAOA. “A Satisfação do Cliente é a prioridade na CAOA”, confirma o executivo.

 

O CAOA Hyundai Premium Services reúne em um único espaço conforto, comodidade e agilidade em serviços de Pós-Venda em áreas exclusivas para cada linha de produtos e tipos de reparo, podendo atender até 3 mil veículos/mês.

 

Na área destinada ao Quick Service, cinco boxes com dois técnicos trabalhando simultaneamente em cada veículo garantem rapidez ao serviço. Ainda nesta área estão concentradas ferramentas de última geração, como uma mesa de alinhamento com tecnologia tridimensional e cinco elevadores. Todos os equipamentos exclusivos e projetados para aumentar a produtividade do serviço e garantir altos níveis de precisão.

 

Com esta nova estrutura exclusiva do Quick Service, estima-se que o tempo utilizado para realização de serviços em quatro veículos pode, agora, atender até 12 modelos com qualidade e precisão ainda maiores. Alguns tipos de serviços podem, até mesmo, serem feitos em menos de 10 minutos.

 

O CAOA Hyundai Premium Services conta ainda com mais 14 elevadores eletro-hidráulicos, importados dos EUA, para realização de serviços de diagnósticos e de maior complexidade;bancada de reparo de motores e mais três mesas tridimensionais para alinhamento e balanceamento.

 

Único no Brasil, o novo espaço de atendimento exclusivo de Pós-Venda possui uma área de conveniência, com Espaço Kids, lanchonete e rede wi-fi para uso dos Clientes enquanto aguardam o término do serviço em seus carros. Além disso, o local também conta com um videowall interativo que permite o acompanhamento, em tempo real, de todas as etapas dos serviços.

 

Também faz parte dessa estrutura inédita no mercado brasileiro um auditório com capacidade para 70 pessoas que será utilizado no treinamento e palestras para Colaboradores da CAOA e também para atividades destinadas ao público em geral.

 

Investimento em tecnologia e mão-de-obra especializada

Os investimentos em adequações, obras, ferramental e tecnologias de ponta somaram R$ 25 milhões,exclusivos da CAOA. Outro investimento importante foi na formação dos técnicos especialistas. “A mão de obra no local é extremamente especializada e com grande experiência, muitos dos profissionais foram realocados de outros postos de serviços após se destacarem em suas funções”,  destaca Gonzaga.

 

Ao todo o CAOA Hyundai Premium Services ocupa área superior a 10 mil m², dos quais 7 mil m² construídos, incluindo cerca de 100 vagas para os veículos para apoio operacional.

 

O centro de Pós-Venda também possui área para estoque de peças com mais de 3 mil diferentes itens, que englobam 100% de peças de alto giro. Componentes de maior complexidade serão disponibilizadas pelo Centro de Distribuição de Barueri (SP), inaugurado no final de 2014, e que suprirá as demandas em até 24 horas, garante Rogério Gonzaga.

 

Sinergia

Além dos 80 Colaboradores envolvidos diretamente no atendimento ao Cliente, toda a equipe da área administrativa de Pós-Venda da CAOA será alocada no CAOA Hyundai Premium Services para gerar maior coesão em toda a operação.

 

Pintura e pequenos reparos

Outra opção oferecida no CAOA Hyundai Premium Services são os serviços de pintura e pequenos reparos, como martelinho e repuxos, realizados por equipe treinada e especializada.

 

Na pintura, o local dispõe de uma minicabine de exaustão para pequenos reparos de até 30cm,utilizando produtos de alta tecnologia como primer, verniz, pigmentos e também técnicas de pintura diferenciadas, assim como os usados na Fórmula 1, garantindo alta qualidade do serviço prestado.

 

Sobre a sustentabilidade, a quantidade de tinta para o reparo é pré-determinada de acordo com a área de cobertura, após o cálculo do tamanho da área, evitando qualquer desperdício de tinta.Será um trabalho de artesão, com profissionais capacitados, treinados e preparados para entregarem com agilidade e qualidade ímpar.

 

Ergonomia e consciência ambiental

Outro destaque entre os serviços oferecidos no CAOA Hyundai Premium Services acontece no Car Care no qual são realizados lavagem, polimento, cristalização e higienização. Como diferencial, enquanto uma lavagem convencional utiliza cerca de 30 litros por veículo, o sistema de lavagem a vapor consome apenas de 3 a 5 litros.

 

Outras preocupações da CAOA ao projetar o CAOA Hyundai Premium Services foram a ergonomia dos equipamentos utilizados e o descarte de resíduos.Todas bancadas de ferramentas e equipamentos foram projetadas de forma a preservar o bem estar dos técnicos e, ao mesmo tempo, reduzir o tempo dos serviços prestados.

 

A questão ambiental noCAOA Hyundai Premium Services envolve uma moderna estrutura para descarte de resíduos formada por uma linha aérea de 2 mil metros de tubulações, por onde são dispensados óleo e fluidos extraídos dos veículos e por onde também passam lubrificantes e fluidos novos para abastecimento dos modelos em reparo nos boxes de serviço.

 

Cadabox do Quick Service trabalha com 3 mesas de apoio para descanso do filtro do óleo de motor, em que o elemento filtrante fica por um dia em cada uma das bandejas, para recolhimento de óleo que também segue, posteriormente, pelas tubulações aéreas, até os compartimentos de descarte.

 

Dois tambores com capacidade para até 6 mil litros são utilizados nas extremidades finais das tubulações, um para comportar óleo novo e outro para descarte do usado. Outro compartimento menor, com capacidade para 300 litros foi disponibilizado para descarte dos fluidos.

 

Outras instalações

Incluindo o CAOA Hyundai Premium Services, localizada na av. Imarés, em Moema, a CAOA possui 105 oficinas de serviço distribuídas pelo Brasil. Somente na região da Capital paulista são 28 unidades.

 

Serviço

CAOA Hyundai Premium Services – Av. Imarés, 923– Moema – São Paulo/SP – De segunda a sexta-feira, das 8 às 18h.

Anfir também confirma retração de mercado: 41,06%

Anfir Logo

 

Retração em emplacamentos de implementos rodoviários chega a 41,06 %

Volume entregue ao mercado no primeiro bimestre de 2015 foi de 14.728 unidades contra 24.987 produtos emplacados no mesmo período do ano passado; Segmento de Reboques e semirreboques registrou queda de 55,77% e Carrocerias sobre chassi de 31,95%

O volume de implementos rodoviários emplacados no primeiro bimestre de 2015 foi 41,06% inferior ao total apurado no mesmo período de 2014. Em números foram 14.728 unidades ante 24.987 produtos. “0 desempenho do setor reflete o desaquecimento geral da economia e não há sinais de que o cenário possa ser revertido a curto prazo com medidas de incentivo ao mercado”, avalia Alcides Braga, presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários, ANFIR.

Alguns sinais corroboram a visão do presidente da entidade. A arrecadação de impostos caiu em janeiro 5,44%, enquanto analistas de mercado consultados pelo Banco Central estimam que o PIB de 2015 deverá ser negativo em – 0,58%. Além disso, decisões tomadas pelo governo federal, como a medida provisória que aumenta as alíquotas pagas pelas empresas sobre a receita bruta referentes à contribuição previdenciária, reduzindo a desoneração da folha de pagamento, diminui a expectativa de curto prazo de que incentivos a produção sejam oferecidos.

A indústria de implementas rodoviários está ligada diretamente a todos os setores que fornecem produtos (matéria prima, semiacabados e acabados), atuando como transportador das mercadorias junto com os caminhões. “Se a atividade geral se aquece esse movimento traz reflexos positivos para a indústria do setor”, explica Mario Rinaldi, diretor Executivo da ANFIR. “Porém como em 2014 muitas empresas tiveram resultados ruins fica difícil para todos recuperar as perdas sem algum tipo de estímulo oficial”, diz.

“0 atual cenário da economia e o programa de crédito para o setor sinalizam cada vez mais que 2015 será um período muito difícil para a indústria produtora de implementos rodoviários”, afirma o presidente da ANFIR, que previu que o desempenho do segmento poderá ser superior a retração inicialmente estimada entre 5% e 10%.

Setores. No segmento Pesado (Reboques e semirreboques) os fabricantes entregaram ao mercado no primeiro bimestre 4.227 unidades, ante 9.556 produzidas no mesmo período de 2014. Isso representa retração de 55,77%. No setor Leve (Carroceria sobre chassi) o resultado ficou 31,95% abaixo do apurado no primeiro bimestre de 2014: foram emplacados 10.501 unidades ante 15.431 entregues no mesmo período do ano passado.

Novo R8 terá faróis a laser

Audi anuncia faróis a laser para o novo R8

  • Novo carro esportivo com motor central traz faróis de alta tecnologia
  • Farol alto a laser proporciona alta intensidade luminosa e excelente alcance

 

Ingolstadt, 16 de fevereiro de 2015 – A Audi está anunciando os faróis do novo R8 como o primeiro de uma série de destaques tecnológicos deste carro esportivo de alta performance.  O R8 utiliza faróis de LEDs que, opcionalmente, podem ser suplementados por um módulo de facho alto a laser.

Audi Farol Laser

 

O novo R8 vai estabelecer novos parâmetros entre os carros esportivos de alto desempenho, entre eles sua tecnologia de iluminação. Como opção, o último modelo desenvolvido pela Audi pode ser equipado com um projetor de laser como farol alto.  A principal vantagem da iluminação a laser é que ela utiliza diodos de laser de alta intensidade, que geram muita energia luminosa a partir de um pequeno componente.  Comparados aos faróis altos de LEDs, os fachos altos a laser têm o alcance quase dobrado.

 

Cada farol contém um módulo laser que opera com quatro diodos laser de alta intensidade. O módulo reúne os quatro raios laser de alta intensidade e, a seguir, um conversor de fósforo transforma a luz azul em luz branca pura. Uma característica que identifica os faróis a laser é sua assinatura luminosa azulada. O equipamento de série do R8 inclui um sistema de faróis de LEDs.  Todas as funções de iluminação são produzidas por 37 LEDs em cada farol.

 

O projetor de laser para luz alta estreou na metade de 2014 no Audi R8 LMX, uma edição limitada da série anterior do R8. Pouco antes disso, ele foi usado no carro de corridas Audi e-tron quattro, na prova 24 Horas de Le Mans. O projetor de laser é a mais recente tecnologia de produção de uma longa linhagem de inovações em iluminação. A Audi introduziu a tecnologia LED no mercado pela primeira vez em 2004, nas luzes de condução diurna do Audi A8 L W12. Tecnologias como as luzes diurnas com LEDs, faróis Matrix Lighting e o projetor de farol alto a laser são exemplos importantes da tecnologia que contempla os valores essenciais da marca Audi: evolução constante, esportividade e sofisticação.

VW Cross Up! tem o menor custo de reparabilidade

Cross Up! 1

Volkswagen cross up! tem o menor custo de reparabilidade do País, de acordo com novo ranking do CESVI Brasil

 

 

  • cross up! recebe a melhor classificação entre todos os veículos avaliados na história do CAR Group, do CESVI Brasil (base Janeiro de 2015)
  • Modelo obteve a inédita classificação 10, com o melhor índice de todas as categorias no ranking geral de reparabilidade
  • Classificação no CAR Group se reflete no custo do seguro e no valor de revenda dos veículos
  • No CAR Group 2015, o up! é o melhor entre os hatches compactos e hatches compactos off-road, a Saveiro é a melhor entre as picapes e o SpaceFox tem o menor custo de reparo no segmento de station wagon compacta
O novo Volkswagen cross up! atingiu o melhor desempenho na história da pesquisa CAR Group, realizada pelo CESVI Brasil (Centro de Experimentação e Segurança Viária), entidade de pesquisas independente mantida por seguradoras de veículos e pela indústria automotiva nacional.

O recém-lançado compacto da Volkswagen registrou a classificação 10, a melhor possível em uma escala de 10 a 60, no custo e no tempo de reparo do veículo. O cross up! teve um resultado ainda melhor que o do up!, até então o modelo com menor custo de reparabilidade do mercado, com classificação 11.

“O excelente resultado do cross up! demonstra a alta tecnologia, a qualidade e a segurança da família up! produzida no Brasil. A Volkswagen tem como prioridade garantir a satisfação dos clientes, oferecendo veículos com excelente relação custo-benefício e com baixos índices de reparabilidade”, afirma o gerente executivo de Engenharia de Carroceria, Acabamento, Segurança e Predições Veiculares da Volkswagen do Brasil, Antonio Carnielli Jr.

Estrutura avançada garante altos níveis de segurança da família up!

Disponível no mercado brasileiro em carroceria de duas ou quatro portas, o Volkswagen up! é o primeiro automóvel de entrada feito no País a obter cinco estrelas no Latin NCAP, organização que avalia a segurança dos veículos. O modelo obteve a classificação de cinco estrelas na proteção para adultos e quatro estrelas na proteção para crianças –o melhor resultado da categoria.

Para tornar o up! tão seguro foram aplicados modernos recursos técnicos de construção e cálculos avançados para detecção de acidentes, resultando na melhor e mais avançada carroceria produzida no Brasil. Toda a estrutura da carroceria foi desenvolvida para absorver a energia do impacto – cada parte da carroceira tem de ter determinado valor de resistência e rigidez.O up! tem 75% de seu peso composto por aços especiais, que possuem diferentes graus de resistência, conforme a necessidade – trata-se da aplicação do material correto no local certo.

Em sua estrutura combinam-se aços de ultra-alta resistência, alta resistência, média resistência e de estampagem profunda. Reforços adicionais, na parte superior da porta, por exemplo, aumentam a segurança passiva – especialmente no caso de acidentes graves.O up! também utiliza aços conformados a quente, que possuem ainda maior resistência e que permitiram reduzir o peso da estrutura do carro. O up! é o primeiro veículo de seu segmento no Brasil a utilizar esse material. Exemplo de estrutura leve com alta resistência, o up! tem peso em ordem de marcha de apenas 892 kg na versão take up! de duas portas.

O modelo também define novos padrões em sua classe com rigidez torcional estática. Alta rigidez torcional tem um efeito positivo definido no conforto e na dirigibilidade do carro. Em paralelo, a rigidez dinâmica do up! é também excelente, em 48 Hz – e isso traz benefícios em acústica, vibrações e conforto de rodagem.Sistema ISOFIX®, top-tether e alerta para cinto de segurança desatado

O up! é equipado de série com sistemas ISOFIX® e top-tether para fixação de dispositivos de retenção infantis (cadeirinhas), que contribuíram para o excelente resultado conquistado no Latin NCAP para proteção de crianças (4 estrelas). Além disso, o indicador de status do cinto de segurança no visor multifunções informa se o condutor e o passageiro do banco dianteiro estão com os cintos de segurança afivelados. Há também um lembrete sonoro de afivelar os cintos de segurança para os assentos dianteiros.

No banco traseiro os cintos laterais são retráteis já desde a versão de entrada take up!, que conta com dois apoios de cabeça. Nas demais versões há três apoios de cabeça para o banco de trás.Alto nível de conforto

A estabilidade da carroceria resulta não só em excelentes níveis de segurança, mas também em conforto aos passageiros, com melhor qualidade de acústica. A estrutura especialmente rígida permite ao up! atingir níveis de conforto de veículos de classes superiores, em termos de acústica e vibração.O up! utiliza um sistema de coxinização do tipo pendular, o que proporciona uma excelente isolação de ruído e vibração. A maior parte dos componentes é feita de liga de alumínio, sendo os coxins de alumínio-borracha e um de metal-borracha, o que oferece alta resistência e colabora para redução de peso do veículo.

O pacote de isolação acústica do up! é aplicado desde o painel frontal até o assoalho traseiro. O vão do motor também recebe isolação acústica no painel frontal.Em seu menor modelo, a Volkswagen claramente estabelece os mesmos princípios de segurança, qualidade e conforto que segue em qualquer outro segmento – sem compromissos.

Detecção de impactosPara atingir esse bom desempenho, todos os componentes presentes precisam atuar de maneira controlada e harmônica para administrar da melhor forma possível a sequência de eventos críticos inerentes ao impacto. Além de sincronizados, os sistemas de segurança passiva devem atuar muito rápido. Em média, precisam de 0,1 segundo para atuar e desempenhar o seu papel de proteger os ocupantes – mesmo tempo de um piscar de olhos.

Um sistema se responsabiliza por identificar a presença e a criticidade de um impacto, assim como por enviar o sinal de disparo dos sistemas de retenção (airbags e pré-tensionadores). Composto por sensores e uma unidade controladora, os dispositivos de detecção coletam os sinais gerados pelo impacto e os envia à unidade de controle que processa esses sinais. Depois de identificado o nível de gravidade do evento, ela decida por enviar ou não o sinal para o sistema de retenção para que este atue.A disposição e o tipo de sensores a ser utilizados dependem do carro e de suas características. No up!, foi necessária a presença de um sensor de aceleração frontal, além do sensor da unidade controladora. Essa foi uma exigência gerada pelas características dimensionais e de construção do veículo – balanço dianteiro reduzido e estrutura rígida que gera um pulso de desaceleração mais alto.

Para que a unidade controladora decida se o sistema de retenção deve ser acionado ou não, foi desenvolvido um algoritmo que identifica a gravidade do evento e aplica algumas regras para que o tempo de disparo seja definido. A mais comum é a que determina o tempo de enchimento das bolsas infláveis e o tempo que a cabeça do ocupante leva para atingir uma delas. Esse tempo é determinado para cada um dos tipos de impacto e, a partir deles, o algoritmo é construído. No up!, esse tempo fica abaixo de 0,03 segundo para os impactos de grande severidade, proporcionando maior eficiência do sistema de retenção. No decorrer desse exíguo intervalo de tempo, o sinal é coletado, processado e a ordem de disparo é enviada.

Airbags

As bolsas de ar (airbags) têm a função de amortecer o impacto dos ocupantes contra o interior do veículo, minimizando a gravidade das lesões ocasionadas por um acidente. O up! vem com duas bolsas de ar frontais, sendo que a do motorista tem 60 litros e a do passageiro, 90 litros. Elas foram dimensionadas de maneira a proporcionar maior abrangência e proteção aos ocupantes dos bancos dianteiros em um impacto.

Volkswagen conquista três categorias no Car Group 2014

A Volkswagen conquistou três categorias no Car Group 2014, ranking que avalia o custo de reparo dos veículos vendidos no Brasil após uma colisão de baixa velocidade. O up! obteve o melhor índice de reparabilidade entre todos os veículos do estudo, que é realizado pelo CESVI Brasil (Centro de Experimentação e Segurança Viária).

A Saveiro foi a campeã na categoria picape compacta cabine simples pelo quarto ano consecutivo. O SpaceFox venceu no segmento de station wagon compacta pela segunda vez seguida.

O up! obteve a classificação 11 no CAR Group 2014. Quanto menor a pontuação (em uma escala que vai de 10 a 60), menor será o tempo e o custo de reparo do veículo. O compacto da Volkswagen atingiu o melhor resultado não apenas dentro da categoria, mas também entre todos os veículos de diferentes segmentos avaliados pelo CESVI Brasil (base Janeiro de 2014).

A Saveiro 2015 foi a campeã pelo quarto ano consecutivo na categoria picape compacta cabine simples. O modelo chegou ao mercado em março deste ano para assumir o posto de picape compacta com mais recursos de segurança no mercado nacional. A Saveiro passou a contar, de série, em todas as suas configurações com um novo sistema de freio, com discos nas quatro rodas.

O SpaceFox foi bicampeão no segmento de station wagon compacta. O modelo, que introduziu no País o conceito de sportvan – reúne a esportividade das peruas (station wagons) e a versatilidade e espaço interno dos veículos multiuso –, na linha 2015 recebeu atualizações no visual e novos itens de tecnologia e segurança.

Desde o seu lançamento, em 2006, o SpaceFox se caracterizou por atrair uma variada gama de consumidores, atraídos por suas características especiais: amplo espaço interno, a versatilidade proporcionada pelo banco traseiro corrediço e a grande quantidade de porta-objetos. Tudo isso num veículo com um design dinâmico e harmonioso, dotado de um conjunto mecânico de reconhecida resistência e confiabilidade e fabricado seguindo os rigorosos padrões de qualidade da marca Volkswagen.

O índice do CAR Group também tem influência no cálculo da tarifa do seguro. Isso ocorre porque as seguradoras calculam os preços das apólices com base, entre outros fatores, nos resultados dos testes de impacto de baixa velocidade (a 15 km/h) realizados pelo CESVI Brasil.

Car Group

Criado em 1997, o índice CAR Group compara veículos de uma mesma categoria quanto à facilidade e o custo de seu reparo. São realizados testes de impacto de baixa velocidade (15 km/h), com colisão de 40% da dianteira esquerda e 40% da traseira direita, de acordo com a Norma Internacional do RCAR (Research Council for Automobile Repairs).

Após cada impacto, é estudada a extensão dos danos e a facilidade do reparo. É feito um cálculo que considera os custos da reparação dianteira e traseira, os tempos de substituição e a cesta básica de peças, gerando assim o índice CAR Group. O estudo contempla automóveis fabricados no Brasil, Mercosul e importados. A atualização do ranking é feita mensalmente e serve de referência para as seguradoras calcularem os preços dos seguros dos veículos.

Shell lança o primeiro lubrificante do mundo oriundo de gás natural

Shell Helix

José Roberto Elias Junior

Por Beto Elias

 

São Paulo, 08 de outubro de 2014: A Shell Brasil anuncia o lançamento de uma nova geração de lubrificantes para motores, Shell Helix Ultra com a Tecnologia PurePlus – o lubrificante de motor mais avançado da empresa. Feito a partir de gás natural, utiliza o revolucionário processo gás-para-líquido (GTL), que produz um lubrificante sintético puro, oferecendo um nível ainda maior de limpeza e proteção.

A exclusiva Tecnologia Shell PurePlus converte gás natural em óleo básico cristalino, sem nenhuma das impurezas encontradas no óleo bruto do petróleo, utilizado para a fabricação de lubrificantes sintéticos premium comuns. Óleos básicos são os principais componentes do lubrificante de motor, chegando a atingir uma média de 75% a 90% de sua composição.

“Uma das premissas da Shell é oferecer produtos de alta qualidade para seus consumidores. Por isso, a empresa constantemente desenvolve pesquisas em busca de inovação. Como estratégia, buscamos oferecer opções premium alinhadas com a demanda cada vez maior do mercado por este segmento de produtos”, destaca Guilherme Perdigão, Vice-Presidente de Lubrificantes para América Latina da Shell.

O Shell Helix Ultra com a Tecnologia PurePlus atende às mais modernas especificações da indústria e possui aprovação dos principais fabricantes de veículos e motores do mundo’, incluindo a Ferrari. Projetado para atender às necessidades dos motores mais recentes, Shell Helix Ultra com Tecnologia PurePlus reúne as mais modernas especificações do setor.

Shell Helix Ultra com a associação da Tecnologia Shell PurePlus à Tecnologia de Limpeza Ativa proporciona níveis incomparáveis de proteção contra a formação de depósitos no motor e inigualável proteção2 contra borra. O produto também proporciona proteção superior contra desgaste e corrosão3, o que pode contribuir para a extensão da vida útil do motor e redução dos custos de manutenção. Os benefícios de economia de combustível podem variar de acordo com o grau de viscosidade, mas os produtos da linha Shell Helix Ultra com a Tecnologia PurePlus poderão contribuir com uma melhoria de até 3% na economia de combustível4.

A Tecnologia Shell PurePlus permite a Shell desenvolver as moléculas presentes no lubrificante de motor, usando a engenharia química para produzir longas cadeias moleculares de carbono, que são ideais para criar um óleo básico puro e límpido. Em virtude do óleo básico ser produzido a partir do gás natural em nível molecular, ele é significativamente mais estável do que os produtos formulados com óleo básico convencional, proporcionando ao lubrificante acabado propriedades de baixa volatilização e melhor fluidez a baixas temperaturas. Óleos básicos com a Tecnologia Shell PurePlus apresentam baixa viscosidade sob temperaturas mais frias (-25 até -400C) e, por isso, começam a lubrificar o motor desde o momento da partida a frio.

A Tecnologia Shell PurePlus está em toda a linha de produtos Shell Helix Ultra, que apresenta uma nova embalagem. Além do selo da tecnologia, dados técnicos estão mais claros, permitindo que o consumidor possa escolher seu óleo mais facilmente. As novas embalagens também vêm com QR Code, que leva para um site com mais informações sobre o produto e promoções.

40 anos de pesquisa

Foram 40 anos de pesquisas feitas pela equipe de engenheiros e técnicos da Shell para o desenvolvimento desta revolucionária tecnologia. Os óleos básicos com a Tecnologia Shell PurePlus são produzidos na fábrica Pearl GTL no Qatar, uma parceria entre a Shell

  • a Qatar Petroleum. Esta é a maior planta de fabricação de gás-para-líquido do mundo, podendo produzir aproximadamente um milhão de toneladas de óleo básico por ano. O óleo básico é importado do Qatar, mas a mistura é realizada no Brasil, fazendo com que
  • Shell Helix Ultra com Tecnologia PurePlus seja um lubrificante produzido nacionalmente.
  • “Tendo como ponto de partida o gás natural, os cientistas da Shell são capazes de desenvolver moléculas para criar um óleo básico com propriedades e características específicas. Quando este óleo é então combinado com o pacote de aditivos cuidadosamente elaborado, possibilita a criação de lubrificantes superiores, que oferecem maior nível de limpeza e proteção, o que não é possível com outros óleos básicos inferiores”, resume Robert Sutherland, Gerente Técnico Global da marca Shell Helix. “A Tecnologia Shell PurePlus abriu o caminho para a nova geração de lubrificantes de motor, oferecendo a possibilidade para novas graus de viscosidade”, complementa ele.